Rua Ernesto Moreira, Caldas da Rainha

Berlinense constrói pequenas casas e oferece-as a moradores de rua

Tudonumclic - Casas para sem abrigo na Alemanha

A associação Little Homes constrói pequenas casas móveis e entrega-as a moradores de rua. Até ao momento construiu cerca de 248 desses abrigos. Nesse periodo, 148 ex-residentes encontraram novamente um lar de verdade. Para eles, o presente foi um ponto de viragem. As pequenas casas devolvem-lhes segurança, paz e esperança. Os críticos veem isso apenas como uma solução temporária e preocupam-se com os padrões mínimos.

Tudonumclic - Notícias do Mundo

Não há muito espaço. Os 3,5 m² de área útil são suficientes apenas para uma cama, uma estante e uma pequena cozinha. Mesmo assim, Uwe S. está feliz porque para ele isso significa segurança, paz e uma nova esperança. Durante 15 anos ele foi um sem-abrigo e dormiu nas ruas de Berlim. Então Sven Lüdecke deu-lhe uma “Pequena Casa”. Ele morou nela por dois anos. Nesse periodo, Uwe voltou a ter um apartamento com eletricidade e água canalizada. A “Little Home” foi um ponto de viragem.

“Little Homes”: casinhas para moradores de rua

Sven Lüdecke é o fundador da associação “ Little Homes “. Desde o final de 2016, ele e uma equipa de voluntários em constante mudança estão a construir pequenas casas e doando-as a moradores de rua. Nuremberg, Colônia, Berlim: já existem 248 desses pequenos abrigos em toda a Alemanha. Para muitos, eles são um trampolim de volta à sociedade: 148 ex-residentes encontraram agora um apartamento adequado.

As casas são construídas de forma simples: quatro paredes de contraplacado, uma porta com fechadura e uma pequena janela. Elas também têm um colchão, um wc de acampamento, um extintor de incêndio e um kit de primeiros socorros. Não há eletricidade, água canalizada e aquecimento – apenas isolamento feito de isopor. Isso protege contra o frio extremo. Os residentes geralmente fornecem a sua própria água, por exemplo, de wc`s públicos ou pontos de água potável. Uma “Casinha” custa cerca de 1.000 euros. 

Um detalhe importante é que as casas são móveis. Elas estão sobre rodas. Se não fosse esse o caso, a associação precisaria de uma licença de construção para cada Little Home. 

A maioria das casas está localizada em estacionamentos privados, mas a associação coopera com cidades, distritos e municípios. Por exemplo, o distrito de Kreuzberg, em Berlim, oferece 40 vagas de estacionamento.

Crítica: As “Little Homes” não atendem ao padrão mínimo de acomodação

O projeto de Lüdecke também encontra oposição. Os críticos sugerem que os padrões mínimos de moradia são negligenciados. O minúsculo espaço é desumano e não é uma solução a longo prazo. 

Werena Rosenke da associação “Bundesarbeitsgemeinschaft Wohnungslosenhilfe” também tem uma visão crítica do projeto. Ela disse à Deutschlandfunk que “Little Homes” não são seguros. Eles geralmente estão localizados em lugares remotos. Isso é perigoso, especialmente para as mulheres. No entanto, ela acha que é uma boa ideia dar alguma segurança aos sem-abrigo e tirá-los das ruas por um curto período de tempo. O objetivo deve ser um apartamento de verdade com uma assistente social para cuidar deles.

Casas minúsculas para moradores de rua: sem solução – mas uma solução temporária

Lüdecke também vê a situação dessa forma. Ele também não vê o seu projeto como uma solução para o problema dos sem-abrigo. Essa é a tarefa dos políticos. As “Little Homes” são apenas uma solução temporária, ele diz:

NÃO SOMOS A SOLUÇÃO PARA O PROBLEMA DOS SEM-ABRIGO, MAS UMA SOLUÇÃO ANTES DA SOLUÇÃO FINAL”

SVEN LÜDECKE, FUNDADOR DA LITTLE HOMES ( ENTREVISTA )

Agora existem ramificações regionais da associação em muitas cidades. A construção simples das Pequenas Casas torna isso possível. No início, era apenas uma questão de construir um abrigo razoavelmente seguro para os sem-abrigo. Entretanto, a associação também ajuda nas visitas às autoridades, na candidatura a prestações sociais ou na procura de emprego. Para isso, a associação contrata assistentes sociais ou trabalha em conjunto com eles.

Tudonumclic - Casas para sem abrigo na Alemanha (2)
Os críticos alertam que as casas pequenas não atendem aos padrões mínimos de abrigo e também podem levar as comunidades a disponibilizar menos recursos para os sem-abrigo. 
(Foto: Little Home ev)

Riscos: os municípios negligenciam o seu dever legal de ajudar os sem-abrigo

Na Alemanha, os municípios são legalmente obrigados a ajudar os sem-abrigo. Eles devem fornecer habitação para os afetados. Rosenke enfatiza que este é um ponto único que não deve ser comprometido em nenhuma circunstância. 

Por muito boa que seja a ideia das “Little Homes”, pode levar os municípios a negligenciar o seu dever. Afinal, as pessoas não são mais “desabrigadas”. 

Essa preocupação não é totalmente infundada. Pode-se ver isso, por exemplo, no exemplo dos bancos de alimentos. Os bancos de alimentos doam alimentos a pessoas de baixos rendimentos. O problema é que o Estado depende demais da ajuda e fica ele mesmo inativo. Os sintomas da pobreza são atenuados, mas as causas permanecem. A inflação, a pobreza na velhice e as condições precárias de trabalho no setor de baixos salários não estão a ser enfrentadas, de acordo com os temores dos críticos.

Sem-abrigo aumenta na UE

De acordo com um relatório do governo alemão, existem cerca de 263.000 pessoas sem-abrigo na Alemanha. Segundo a Amnistia Internacional existem mais de 700.000 pessoas na União Europeia.  

No entanto, é provável que o número de casos não notificados seja muito maior, porque muitos dos afetados nem sequer são registados pelo sistema. Eles são invisíveis porque não estão registados em nenhum lugar, não têm seguro social ou estão na casa de amigos e conhecidos.

Tradução Adaptada de Artigo Patrocinado pela SCOOP.ME

Leave feedback about this

  • Quality
  • Price
  • Service
Choose Image
error: ©Direitos Reservados !!
Abrir chat
1
O que podemos oferecer-lhe hoje?
Scan the code
Suporte Tudonumclic
Olá,
Temos sempre alguém pronto para falar consigo. Em que podemos ajudá-lo?