Rua Ernesto Moreira, Caldas da Rainha

Desigualdade remota: os efeitos do teletrabalho no equilíbrio entre a vida pessoal e profissional das mulheres.

Tudonumclic - Teletrabalho (1)

O trabalho remoto consolidou-se muito nos últimos dois anos. A mudança para o trabalho que repentinamente passou a ocorrer na esfera privada das nossas próprias casas, levou a alterações drásticas e levantou um debate sobre o que exatamente pode ser chamado de trabalho ‘real’.

Durante o ano de 2020, cerca de 40% dos trabalhadores na União Europeia passaram a trabalhar em casa. Isso marcou um aumento de 35% em relação a 2019, onde apenas 5,4% dos funcionários da UE trabalhavam remotamente – a maioria deles mulheres.

Mas mesmo antes de enfrentar os desafios de uma pandemia global, trabalhar em casa tem sido a única maneira viável de combinar o trabalho remunerado e o não remunerado. O trabalho não remunerado inclui tarefas como cuidar de crianças e tarefas domésticas que, mesmo em 2022, ainda são predominantemente realizadas por mulheres.

Em 2020, 12,3% dos funcionários da UE começaram a trabalhar remotamente regularmente, com 41% das mulheres da UE a trabalhar em casa – e isso não é uma coincidência. Um relatório da Fundação Europeia para a melhoria das condições de trabalho e de vida, publicado no final de 2020, constatou que o equilíbrio entre a vida profissional e pessoal das mulheres foi afetado em muito maior medida pelos efeitos gerais da pandemia do que o dos homens.

As mulheres, por exemplo, carregam uma carga muito mais pesada de responsabilidades de cuidado. Simultaneamente, as mulheres jovens eram mais propensas a perder os seus empregos em comparação com os seus colegas de trabalho. Isso mostra uma imagem totalmente diferente da maneira como os funcionários se adaptaram às mudanças que a vida profissional sofreu nos últimos dois anos.

Cuidados é trabalho.

A divisão entre trabalhar na esfera privada e na esfera pública se manifestou por séculos. Embora o próprio trabalho tenha sofrido algumas mudanças drásticas com a digitalização e a globalização em andamento, as mudanças permanecem limitadas. A perceção do trabalho na esfera privada, muitas vezes referido como trabalho de cuidados, versus o trabalho realizado no setor público, tem diferido enormemente.

Trabalhos de cuidados, como cuidar de crianças, limpar e cozinhar, têm sido historicamente distribuídos de forma desigual nas famílias. A maior parte do trabalho ainda é feito por mulheres. Isso está claramente ligado a estereótipos de gênero e discriminação baseada em gênero em instituições sociais (e públicas). Mesmo depois de séculos de luta pelos direitos e emancipação das mulheres, os homens são vistos como o principal ganha-pão na maioria das famílias.

Tudonumclic - Teletrabalho (2)

Sobre os desafios dos Teletrabalhadores.

Com o aumento do trabalho remoto durante a crise, muitos desafios de trabalhar em casa foram destacados. No geral, pode-se afirmar que os trabalhadores remotos estão menos protegidos nas suas próprias casas. Isso é especialmente notável quando se fala de mulheres que convivem com parceiros abusivos e/ou vivem em condições precárias.

“ALÉM DE ESTAR MENOS PROTEGIDOS NO ESPAÇO ‘PRIVADO’, OS TELETRABALHADORES DOMICILIARES CORREM O RISCO DE SER AFASTADOS NO LOCAL DE TRABALHO, COM VISIBILIDADE PROFISSIONAL E PERSPECTIVAS DE CARREIRA REDUZIDAS E MENOS ACESSO A INFORMAÇÕES E APOIO PESSOAL E PROFISSIONAL.”

KALINA ARABAJIEVA E PAULA FRANKLIN, PESQUISADORAS DO INSTITUTO SINDICAL EUROPEU (ETUI)

Além disso, a maioria deles experimenta uma visibilidade profissional reduzida, que decorre do fato de não estarem fisicamente presentes nas reuniões etc. Isso leva ao seu isolamento da equipa do escritório.

A falta de presença física também leva à diminuição do intercâmbio interpessoal com a equipa. Isso pode resultar em falta de informação e apoio – tanto pessoal quanto profissionalmente – como sindicalização. Isso por si só pode levar a graves conflitos de vida profissional que afetam desproporcionalmente as mulheres.

Proteger a saúde dos trabalhadores remotos.

O teletrabalho está repleto de riscos psicossociais que afetam a saúde dos trabalhadores. Portanto, medidas preventivas devem ser tomadas para garantir a segurança de quem trabalha em casa. É necessária uma revisão geral das condições de trabalho para garantir que a mudança do escritório para o trabalho doméstico, ou híbrido, possa ser adaptada sem que os trabalhadores percam os direitos pelos quais a classe trabalhadora lutou nos últimos séculos. Tais mudanças devem ser estabelecidas tanto no cenário legal quanto no social. Mas, portanto, a divisão binária entre trabalho remunerado e não remunerado deve ser questionada.

Tudonumclic - Teletrabalho (3)

Estabelecer o homeoffice como uma esfera de trabalho protegida.

Mesmo com todos os desafios que os trabalhadores enfrentam na realização do teletrabalho, muitos deles ainda querem trabalhar a partir de casa ou pelo menos têm a oportunidade de o fazer. No entanto, a divisão entre o trabalho realizado em casa e o realizado na esfera pública faz com que o trabalho remoto em casa seja percebido como menos valioso ou não real.

Para apoiar os trabalhadores na sua capacidade de separar a sua vida privada da vida profissional/trabalho, é imperativo acabar com a perceção social do trabalho remoto e do trabalho doméstico não remunerado. Só assim poderá ser estabelecido um melhor equilíbrio entre vida profissional e familiar para aqueles com responsabilidades de cuidados. Tanto os direitos quanto as condições de trabalho dos teletrabalhadores precisam ser protegidos – especialmente daqueles com responsabilidades de cuidados.

Fonte: SCOOP.ME – Progressive News Agency

Leave feedback about this

  • Quality
  • Price
  • Service
Choose Image
error: ©Direitos Reservados !!
Abrir chat
1
O que podemos oferecer-lhe hoje?
Scan the code
Suporte Tudonumclic
Olá,
Temos sempre alguém pronto para falar consigo. Em que podemos ajudá-lo?