Rua Ernesto Moreira, Caldas da Rainha

As más condições de trabalho continuam a causar cerca de 3 milhões de mortes por ano – Como isto é possível?

Tudonumclic - Acidentes trabalho

Estima-se que 3 milhões de pessoas morrem no mundo por ano devido a doenças concomitantes ou acidentes de trabalho. Ao pensar em tais eventos, a primeira coisa que vem à mente pode ser canteiros de obras ou trabalhos perigosos envolvendo produtos químicos etc.

Tudonumclic - Liderança

É um tema que obrigatóriamente teríamos de abordar. Estando o nosso gabinete na maioria das vezes a lidar com empreendedores, nunca nos esquecemos dos colaboradores que constituem toda a equipa.

Empregos regulares como uma ameaça ao bem-estar dos trabalhadores.

Os riscos de segurança para os funcionários podem ser encontrados em quase todos os setores. Para resolver esse problema, a Organização das Nações Unidas (ONU) estabeleceu um instituto chamado Organização Internacional do Trabalho (OIT).

A OIT monitoriza os direitos trabalhistas e tenta garantir a justiça social no mercado de trabalho a nível global. Eles estimam que cerca de 2,78 milhões de trabalhadores em todo o mundo morrem cada ano em decorrência de acidentes de trabalho ou doenças relacionadas ao trabalho.

Essas doenças relacionadas ao trabalho podem ser prejudiciais à saúde física e mental, causando simples dores nas costas ou levando os trabalhadores a sofrerem de depressão e ansiedade constantes. Mas a lista continua: padrões de sono insalubres, como são comuns em hospitais ou padarias, representam riscos de vida se experimentados por um longo período de tempo. Os funcionários que dormem pouco ou de forma irregular ao longo dos anos correm riscos muito maiores de sofrer ataques cardíacos ou mesmo desenvolver um cancro.

Biblio - used, rare, out of print books for sale

Direitos do Trabalhador na EU.

Ao olhar para a União Europeia no seu conjunto, ficamos alarmados com o elevado número de acidentes mortais ocorridos nos locais de trabalho. Em 2018, foram registados 200.000 desses acidentes fatais, com um quinto deles a ocorrerem na indústria da construção. Outros 53% são mortes por cancro relacionadas a efeitos de longo prazo devido ao emprego dos funcionários (antigo). Muitos deles incluem anos de exposição a fatores de risco aparentemente inofensivos, como poeira de madeira ou raios UV.

Para além dos vários níveis de risco por setores profissionais, o perigo de adoecimento também depende em grande medida do género e filiação social dos trabalhadores. Mulheres, migrantes e pessoas que se identificam como parte da comunidade LGBTQIA+ enfrentam um risco muito maior no trabalho. Isso inclui, por exemplo, contrair distúrbios músculo-esqueléticos causados ​​por riscos ocupacionais, mais do que outros trabalhadores.

Na Europa, a maioria dos acidentes de trabalho ocorre no Luxemburgo e na Roménia, sendo o menor número nos Países Baixos. O Luxemburgo até pode aparecer aqui para surpresa de muitos. Primeiro porque é considerado um país rico e segundo porque marca uma das principais sedes da UE – mas esse fato apenas reitera o quão difundidas são as questões de segurança do trabalho.

É evidente que na UE existe uma enorme diversidade na medidas aplicadas a nível de segurança no trabalho e que deve ser destacada. Isto sem mencionar os países mais pobres, onde os direitos trabalhistas estão muito menos arraigados, como por exemplo o Bangladesh.

A sua capital Dhakar também é conhecida como a capital não oficial da moda rápida. Milhares de trabalhadores são explorados ali diariamente e nem é preciso dizer que as pessoas que dirigem essas fábricas têm zero ou nenhum interesse em oferecer condições de trabalho seguras. Isso leva a muitos acidentes e centenas de mortes a cada ano. Um desses acidentes matou 52 pessoas em julho de 2021.

BLACK FRIDAY SALE AT MAGAZINE LINE! Save An Extra $5 Of Select Magazine Subscriptions Now At Magazine Line! Hurry Sale Ends Soon! Shop Now!

Porque que a UE não oferece segurança suficiente para os trabalhadores?

A razão para a falta de segurança no local de trabalho pode ser dividida em problemas organizacionais dentro de cada país da UE. A União Europeia é quase incapaz de fazer valer os direitos dos trabalhadores de forma uniforme.

Isso ocorre porque a maneira como as autoridades de segurança são estabelecidas em cada país difere muito. Isso dificulta a implementação da proteção dos direitos dos trabalhadores em toda a UE.

Desde o seu início, a pandemia aumentou enormemente o risco à saúde dos trabalhadores. Enfermeiros e equipas médicas são colocados sob pressão maciça e enfrentam riscos de infeções. Mesmo o trabalhar em casa está a causar cada vez mais stress às pessoas devido ao espaço limitado ou ao fato do seu parceiro/família estar em casa.

Enquanto alguns players globais como a Amazon e o Facebook publicam lucros recordes às custas dos seus funcionários, esses colaboradores estão física e mentalmente esticados ao seu limite. A UE deve agora agir e usar as principais lições aprendidas ao longo desta crise para implementar medidas para proteger os trabalhadores.

Pessoal cada vez mais doente não pode tornar-se a regra geral no mercado de trabalho muito menos numa fase da economia que apela à produção.

Fonte: Kontrast.at/Johanna Pauls

Leave feedback about this

  • Quality
  • Price
  • Service
Choose Image
error: ©Direitos Reservados !!
Abrir chat
1
O que podemos oferecer-lhe hoje?
Scan the code
Suporte Tudonumclic
Olá,
Temos sempre alguém pronto para falar consigo. Em que podemos ajudá-lo?